Categorias
música

Minha primeira vez com Belchior

Montagem, pois não há fotos do evento. Imagens da internet

Calma gente! Aqui falo sobre a primeira e única vez em que estive no mesmo lugar que o Belchior.

Em 2000 eu tinha 15 anos, estudava numa escola estadual e era perto do shopping Penha, naquele tempo havia um festival de música, o Vitrine MPB. Uma vez por semana iam diversos artistas: Jorge Ben Jor, Moraes Moreira, Adriana Calcanhotto e etc, foram alguns dos que cantaram lá.

Tinha duas amigas de escola, a Isadora e a Rachel, os pais delas iriam ver o show do Belchior nesse festival. Como estudávamos perto, geralmente íamos ao shopping e de quebra víamos uns shows. Nesse dia especificamente conhecemos uns moleques na escola e fomos ficar com eles lá.

Naquela época eu era fã de Raimundos, só conhecia isso e achava o supra-sumo da música; do Belchior só tinha ouvido falar da Medo de avião e apenas o refrão, que era cantado de um jeito bem jocoso. Eu ainda era uma “selvagem musical” e por isso não prestei atenção no show e nem sabia da relevância dele pra MPB.

Naquela operação disfarça para os pais não perceberem, ficamos uns minutos esperando ele entrar no palco. Não me lembro mais quanto tempo levou pra isso, mas quando entrou, vi aquele homem alto, com seu bigode característico e alguns fios de cabelos brancos. Apesar do pouco que fiquei ali lembro de tê lo observado, porque mesmo não sendo fã, eu gostava de ver como era um artista ao vivo, coisas de adolescente…

Enfim, demos o perdido nos pais e fomos ficar com os moleques. Era melhor ter visto o show, o meu ficante era um tonto, chato e eu depois me perguntava “como pude?” A Isadora também não teve sorte com o dela, acho que só a Rachel que se deu bem aquele dia. O Belchior indiretamente foi razão e cúmplice dessa aventura juvenil.

Muitos anos se passaram e nunca mais tive a oportunidade de vê lo ao vivo de novo, ele começou a se afastar dos palcos, tanto que até a Globo iniciou aquela caçada de mal gosto sobre o paradeiro dele.

Se me arrependo de não ter visto o show? Não, porque não o conhecia naquela época, mas se eu pudesse voltar no tempo, eu daria uma bota no moleque mala e pelo menos umas três músicas eu teria ouvido.

O festival, infelizmente, não teve outras edições, pra quem viu foi a oportunidade de ter assistido aos melhores shows na faixa; dificilmente farão algo assim hoje…

Por Astrovalda Junqueira

Ghost Writter, "Literateuta"
"Escrever para não enlouquecer, novo bálsamo à alma"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s