Categorias
escreva na quarentena Sem categoria

Delírios e deleites

Sonhos doces e intranquilos.

Desejos pares, formas que se confundem.

Se unem e giram como caleidoscópio na minha cabeça.

Dias e noites intermináveis.

Seu sorriso que sobe no ar e enche o ambiente, como a fumaça do meu cigarro.

Esperar é uma arte.

50 dias de prisão.


Su

Fo

Car

Ex. Pec. Ta. Ti. Vas.


Voo até onde seu pensamento está.

E voamos juntos para os bosques floridos, coloridos.

Violetas como nossos sonhos.

Magenta como nossos desejos.

Rolamos na relva verde vívida, como nossos verdes anos.

Sentimos a maciez do solo e nos tornamos crianças. Corremos entre as árvores, brincando de pega-pega e esconde-esconde.

E a tarde cai despretensiosa.

O Tempo, tão pesado, fica em suspenso, leve como pluma.

Até o sangue vermelho escuro, que sai do meu dedo ferido no espinho, fica com sabor adocicado.


Sangue

Ver

Me

Lho


E aterrisso de uma vez em minha cama…

Por Astrovalda Junqueira

Ghost Writter, "Literateuta"
"Escrever para não enlouquecer, novo bálsamo à alma"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s