Categorias
escreva na quarentena política

350 dias

São Paulo, fevereiro de 2021.

Dia 350 da Trezentena.

A situação do país vai de mal a pior. Mais de 250 mil mortos pela Covid e a esta altura está comprovado que o número de mortes elevadas e toda a “desorganização logística” para garantir insumos hospitalares e vacinas pelo SUS, são um projeto de extermínio promovido pelo desgoverno federal.

Espero estar viva pra ver esse desgraçado que infecta o Planalto preso e julgado em Haia. Que apodreça na cadeia!

Aqui em SP Dória Escroque, o ladrão de sorrisos, fez um acordo com o coronga. Disse pra ele parar de frequentar os pancadões porque isso é coisa de pobre! Então os fluxos que acontecem no meu bairro e em outras periferias, das 23h às 5h, estarão imunes ao vírus.

A esta altura, tá todo mundo de saco cheio, falido e fodido por um ano de Quarentena; e a gente que ainda pode se dar ao luxo de trabalhar em casa, usa máscara, 10 litros de álcool 70° em cada coisa que faz e se sente extremamente idiota por fazer tudo isso.

Esses dias todos fui obrigada a sair passei pelo centro da cidade e avenida Paulista. São Paulo está com uma atmosfera triste. Parece um Apocalipse zumbi: milhares de estabelecimentos comerciais com placas pra alugar e vender, moradores de rua e pedintes nas catracas do metrô, nas escadas das estações, dentro dos trens, nos faróis e quem não quer se tornar mais um pedinte, vira marreteiro.

É o empreendedorismo do século XXI, eles disseram.

Fora a situação estética de abandono: sujeira, ruas esburacadas e um silêncio assustador em lugares que antes eram cheios de burburinhos na hora do almoço.

Tanta morte evitável e tanta desorganização logística também evitável e ainda vai piorar… Porque no Brazil, o fundo do poço é só uma etapa pra descer ainda mais baixo.

Desculpe a falta de decoro neste texto leitor ou leitora, mas estou realmente muito puta. É isso mesmo! Muito puta! Tá tudo errado nesse país e eu realmente não sei mais o que pensar e esperar desse lugar.

Só sei que na hora que o couro comer eu quero estar do lado de quem vai jogar os coquetéis molotov.

Luto pelas 250 mil vítimas da Covid!

Por Astrovalda Junqueira

Ghost Writter, "Literateuta"
"Escrever para não enlouquecer, novo bálsamo à alma"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s